Ronaldinho Gaúcho é nomeado embaixador do turismo mesmo com passaporte apreendido

O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho foi nomeado embaixador do turismo brasileiro pelo governo federal mesmo tendo o passaporte retido pela Justiça e sendo proibido de renovar o documento.

A escolha foi anunciada nesta quinta-feira (5) pela Embratur. Segundo o órgão, Ronaldinho é um voluntário e vai ajudar em campanhas de fomento ao turismo.

Na página oficial da Embratur, o ex-jogador disse que sua missão é “recuperar nossa imagem internacionalmente”. Ele, no entanto, não pode viajar para países que exijam passaporte.

Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Roberto de Assis, foram condenados em 2015 em um processo por dano ambiental na Justiça do Rio Grande do Sul e estão proibidos de deixar o país ou renovar os documentos até repararem os danos causados.

O caso envolve a construção ilegal de um trapiche, com plataforma de pesca e atracadouro, na orla do Guaíba, em Porto Alegre, em uma área de preservação permanente e sem licenciamento ambiental.

A apreensão dos passaportes de Ronaldinho e Assis foi determinada em novembro do ano passado, como forma de obrigar a família a pagar uma indenização que passava de R$ 8,5 milhões.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on print
Share on email