Pressão de setor da construção leva governo a adiar medidas sobre FGTS

Pressão de representantes da construção civil junto ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, foi o principal motivo para o adiamento do anúncio da liberação dos saques do  Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Desde que a intenção de anunciar a medida veio a público, representantes do setor, liderados pela Câmara Brasileira da Indústria e Construção (CBIC) reclamaram para Onyx que não tinham sido consultados pelo Ministério da Economia sobre as mudanças que, para eles, poderão agravar ainda mais a situação financeira das empresas do ramo.

Onyx foi o porta-voz do anúncio do adiamento da medida para a próxima semana, horas depois de o presidente Jair Bolsonaro afirmar que as mudanças seriam anunciadas ainda nesta quinta-feira (18).

O ministro pediu que o setor seja consultado pela equipe econômica para apresentar os números antes do anúncio. Segundo Onyx, uma medida provisória será editada até o fim da próxima semana.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on print
Share on email