Há 15 anos, Steve Jobs resumiu perfeitamente uma das maiores lições de 2020

A história de Steve Jobs foi marcada por muitas adversidades, apesar de todo o sucesso que conquistou. Talvez uma das mais emblemáticas tenha sido a sua saída da Apple, em 1985, empresa que cofundou nos anos 1970.

Anos depois, ele diria que a companhia havia sido o foco da sua vida, e que aquilo foi devastador, mas também foi a porta para que várias outras coisas boas acontecessem.

Quando foi convidado a refletir sobre o assunto, o empreendedor disse que, fora da Apple, conseguiu iniciar a NeXT, que seria comprada pela própria Apple em 1996, e ajudou a lançar a Pixar, que hoje pertence à Disney. Ele também se apaixonou e se casou.

Possivelmente, muitas dessas coisas não teriam acontecido se ele tivesse continuado na  empresa que ajudou a fundar. Na época, Jobs não queria ser demitido. Ele não queria começar de novo, mas não teve escolha. Então, foi obrigado a tirar o melhor proveito disso e transformou a demissão na melhor coisa que poderia ter acontecido a ele.

O empreendedor faleceu em 2011, mas é possível imaginar o que ele diria sobre 2020. Provavelmente algo semelhante ao que ele proferiu em seu discurso em uma formatura de Stanford, em 2005:

“Tenho certeza de que nada disso teria acontecido se eu não tivesse sido demitido da Apple. Era um remédio com um sabor horrível, mas acho que o paciente precisava. Às vezes, a vida acerta você com um tijolo na cabeça, mas não perca a fé. Você pode não conectar todos os pontos olhando só para frente; você só conseguirá conectá-los por completo olhando para trás. Portanto, você tem que confiar que os pontos de alguma forma irão se conectar no seu futuro.”

Em uma análise da Inc., o discurso pode ser lido como uma forma de encarar 2020. Para a maioria dos empreendedores, foi um ano de dificuldades, mas o fracasso não é o fim do mundo. Mesmo que possa marcar o fim de um negócio, uma ideia ou um sonho, o ponto que o fracasso representa – e seu significado na cadeia de pontos que constituem a vida – depende de cada um.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on print
Share on email