Em três meses, o Brasil sofreu 15 bilhões de tentativas de ataques na internet

Em apenas três meses o País sofreu 15 bilhões de tentativas de ataque cibernético, alerta a Fortinet, empresa de segurança cibernética. E a principal porta de entrada dos ataques é o smartphone, aponta a companhia. Evitar clicar em links desconhecidos, inclusive por email, manter o antivírus atualizado, não compartilhar mensagens que não conheça procedência, desconfiar de promessas, como liberação de dinheiro e pedido de confirmação de dados são as principais dicas de especialistas em segurança cibernética. As informações são do jornal O Dia.

As ameaças, segundo a Fortinet, estão crescendo em um ritmo alarmante em quantidade e sofisticação no Brasil. “A questão não é mais ‘o que fazemos se sofrermos um ataque cibernético’, mas ‘o que fazemos quando sofremos um ataque cibernético’”, afirma Frederico Tostes, executivo da empresa no Brasil.

E qual a saída diante de tantas ameaças virtuais? Segundo a Fortinet, é preciso repensar as atuais estratégias de segurança cibernética e conscientizar as pessoas dos riscos dos ataques virtuais.

Há poucos dias usuários de WhatsApp, por exemplo, foram vítimas de hackers, que utilizaram a liberação de parte do FGTS para atrair vítimas e roubar dados. “O objetivo desse golpe é induzir o usuário a conceder permissão para receber futuras notificações com outros golpes diretamente no celular, abrindo um canal direto de comunicação entre o cibercriminoso e a vítima”, acrescentou Emilio Simoni, diretor do dfndr lab.

O estudo da Fortinet, feito a partir de clientes e dados fornecidos por empresas, detectou que o Brasil segue sendo um alvo mundial importante para criminosos cibernéticos e que ainda está bastante vulnerável a ataques antigos como os usados com o malware Wannacry, em 2017.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on print
Share on email