Dono do Madero diz que Brasil não pode parar por ‘5 ou 7 mil mortes’

O dono da rede de restaurantes Madero, Junior Durski, criticou as medidas restritivas sobre setores econômicos adotadas para evitar a transmissão do novo coronavírus no Brasil. ]em um vídeo compartilhado no Instagram na segunda-feira (23), o empresário afirma que o número de mortes causadas pela doença não será tão grave quanto o de desempregos.

“O Brasil não pode parar dessa maneira. O Brasil não aguenta. Tem que ter trabalho, as pessoas têm que produzir, têm que trabalhar. O Brasil não tem que essa condição de ficar parado assim. As consequências que teremos economicamente no futuro vão ser muito maiores do que as pessoas que vão morrer agora com o coronavírus”, disse.

Para o empresário, deve haver um “controle” sobre as restrições. “Não pode simplesmente os infectologistas decidirem que tem que todo mundo parar independente das consequências gravíssimas que o Brasil vai ter na sua economia”, afirmou.

Fonte: IstoÉ

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on print
Share on email